quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Tuna também entra com almoço executivo

O Tuna, empreendimento curitibano especializado em gastronomia japonesa, acaba de lançar seu novo cardápio de almoço. O restaurante preparou diversas novidades inspiradas nos principais conceitos de uma das culturas gastronômicas mais importantes do planeta.
A casa, consagrada pelo requinte e qualidade dos pratos, agora oferece três variedades de combinados durante o almoço: o Tokubetsu (8 fatias de sashimi, 5 niguiris, 2 salmão dyo, 4 uramaki philadelphia e 4 shakemaki), o Kurashiko (6 fatias de sashimi, 5 niguiris, 2 salmão dyo, 4 uramaki philadelphia e 4 uramaki Califórnia) e o Shake (5 fatias de sashimi de salmão, 4 niguiris de salmão, 2 salmão dyo, 4 uramakis philadelphia e 4 uramakis skin). Os combinados custam, respectivamente, R$ 79, R$ 55 e R$ 45.

Quem visitar o Tuna poderá optar, também, pelo teishoku. Trata-se de uma refeição composta por sushis, sashimis e pratos quentes em cinco variedades, acompanhados de missoshiro e sobremesa disponíveis por R$39 ou R$49. 

Além disso, o novo cardápio dispõe das tradicionais porções individuais de Temakis (salmão, atum, plhiladelphia e atum spicy), Sashimis (Salmão, atum, peixe branco e polvo), Yakissoba (mignon ou frango), Teppanyaki (mignon, salmão ou camarão) e cinco opções de sobremesas.
 O Tuna fica na Rua Heitor Stockler de França nº 396, no bairro Centro Cívico. Para o almoço executivo, o restaurante funciona de segunda a sexta, das 11h30 às 14h. - Fotos Guilherme Alves.

Tesoros de Cuba

Fãs de charutos e bebidas premium contam com novas opções para presentear neste Natal, graças aos produtos que a rede de charutarias Tesoros de Cuba lança. Em seus dois endereços em Curitiba, passa a oferecer linhas de cinzeiros, copos ao estilo shot e óculos escuros com sua marca própria.

 Em dezembro, o atendimento nas lojas Batel e Cabral passa a ser diário, de segunda a sexta-feira das 14h às 22h, sábado das 14h às 20h, domingo das 15h às 21h. 
A marca ganha agora uma nova série de produtos exclusivos. Para os adeptos dos charutos e cigarros, há três novos tamanhos de cinzeiros, com preços de R$ 35, R$ 69 e R$ 119. Já quem quiser equipar seu bar com copinhos de estilo refinado para degustar bebidas quentes, há os shots, que saem R$ 19 cada.

Tesoros de Cuba Batel - Rua Comendador Araújo, 497, Batel. Abre de segunda a sexta-feira das 14h às 22h, sábado das 14h às 20h, domingo das 15h às 21h.

Tesoros de Cuba Cabral - Rua Munhoz da Rocha, 596, Cabral. Abre de segunda a sexta-feira das 14h às 22h, sábado das 14h às 20h, domingo das 15h às 21h. - Fotos divulgação.

Kit festivo na Cuore di Cacao

A chocolateria Cuore di Caco  elaborou três kits especiais para presentear nestas festas de fim de ano. A sidra, bebida alcoólica preparada com sumo fermentado da maçã, muito tradicional na Europa está em todos os kits. É a Sidra Épo, primeira sidra artesanal brasileira, produzida pela paranaense Morada Cia. Etílica.

O Kit 1 (R$ 102) traz uma Sidra Épo e um Panettone de frutas Cuore di Cacao (500g). O Kit 2 (R$ 55) é composto por uma Sidra Épo (Lúpulo) e por um Mix crocante de Natal. Já o Kit 3 (R$ 75) traz uma Sidra Épo (Hibiscos e Abacaxi), um sachê de damascos com chocolate (100g) e um sachê de lascas de chocolate crocantes (100g). A Sidra Épo foi produzida com maçãs Fuji e Gala das serras gaúcha e catarinense, na vinícola Cia. Piagentini, em Caxias do Sul.

A Cuore di Cacao conta com uma unidade própria em Curitiba, no bairro Batel (Rua Fernando Simas, 347), e com diversos pontos de venda espalhados pelo país. Além disso, pessoas de outras partes do Brasil podem fazer encomendas por meio do site da chocolateria: www.cuoredicacao.com.br. Foto divulgação.

Armazém Santo Antônio e a sala Tapii´Tea

Armazém Santo Antônio está com novidades e não é só no cardápio.  Ele acaba de inaugurar a sala Tapii´Tea. O nome talvez pareça estranho, mas é um espaço reservado à erva-mate (Caá - y) erva dos indígenas Guarani. 
No dia do lançamento até eles, os indígenas, estavam representados. Na ocasião brindaram os convidados com algumas de suas músicas na cadencia melancólica de seus tambores e outros instrumentos musicais. Uma noite mágica.
O Armazém Santo Antonio tem o chef Giuliano Hahn no comanda da cozinha e, agora, o mixologista e Tea sommelier Rogério Rabbi especialista a serviço do mate, como responsável pelos drinques da sala Tappii´Tea. 
E foram muitos os drinques degustados durante o jantar que iniciou com camarão rosa e pera cozida na erva mate. O camarão deliciosamente perfeito em textura e apresentação. A pera...simplesmente maravilhosa. O drinque para acompanhar foi Tapii´Tea-Ni, sorve –tea Tapii com pisco peruano levemente adoçado com geléia de physalis da casa. Sabor agradável, diferente. Fez uma boa harmonização. Gostei.
A Porchetta com mix de feijões e molho de erva mate e limão é outra novidade no cardápio. Adorei e recomendo. O drinque para acompanhar foi o Spri-Tea, vermu-tea Tappi´Tea maturado em barril de madeira brasileira perfumado com mimosa e espumante rosé. Uma agradável revelação na criatividade do mixologista Rogério Rabbi. Sabe o que faz!
Para o Magret de Canard o chef Giuliano criou um molho de erva mate e bergamota, guarnecido por cogumelos e purê de batata doce e salmão. Uma boa oportunidade de sair satisfeito, com apetite de voltar outro dia. Excelente. O drinque foi Kagiji, segundo Rogério é uma bebida de batata doce preparada pelas índias Guarani mais jovens da aldeia. O espumante natural Alegria-brut, da Vinícola Família Fardo também fazia parte das harmonizações, ficou perfeito com o Magret.
Já o Mignon com risotto brie e alcachofra foi elaborado com molho de chá Olong e crosta de Lapsang Souchong (chá). Sabor refinado, bem temperado e aquele gostinho de chá. O drinque Kur´ytýba, também com o vermu-tea Tappi´tea maturado em barril de madeira, levemente adoçado com licor de pinhão paranaense é bastante atrativo. 

O Armazém Santo Antonio é um restaurante simplesmente encantador, descontraído e aconchegante. O cardapio é bem variado. Os pães do couvert são muito bons e feito na casa. Chegam à mesa quentinhos. Sempre digo, é o tipo do lugar onde se pode pensar com tranquilidade em ser freguês. Vale conferir.

Armazém Santo Antônio fica na Rua Solimões,344. Abre de terça a sábado para jantar. Sábado, domingo e feriados também com almoço. Fone 3077-5505. - Fotos Marian Guimarães.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Happy Hour na Osteria Donna Lena

Azeitona preta recheada com carne de boi, carne de porco e legumes, empanada e frita; bolinho de ricota e arroz arbóreo, recheado com queijo italiano e presunto parma; massa folhada sobre berinjela grelhada com mussarela de búfala e tomate seco, servida com molho ao sugo, essas são algumas das sugestões no cardápio do happy hour da Osteria Donna Lena.

Localizada na Rua Recife, 220, Donna Lena abre de terça a sábado para jantar e domingo com almoço -, agora também com happy hour a partir das 18h30.  Com 47 lugares em um ambiente aconchegante, divididos em área interna e deck, a Osteria pertence a jovem restauratrice Camila Accorsi Ditzel que sempre teve interesse em gastronomia. 

Depois de se formar em jornalismo e fazer uma pós-graduação em Eventos, resolveu seguir o coração e, em 2013, fez o curso de Chef de Cuisine no Centro Europeu. Foi assim que surgiu a ideia da Osteria Donna Lena. O restaurante, típico italiano, é uma homenagem à avó. O cardápio do dia a dia segue a linha italiana, boas massas, carnes e peixes. O do happy hour também traz excelentes sugestões para terminar o dia e iniciar a noite.




O antipasto que leva o nome Di Montagna é uma tábua de frios com salame italiano, presunto de parma, queijo grana padano, linguiça artesanal italiana, mussarela de bufala, azeitonas pretas temperadas, focaccia frita e manteiga aromatizada, R$ 85,00 – serve até três pessoas. 

Olive al´Ascolana são azeitonas pretas recheadas com carne de boi, carne de porco e legumes, empanadas e fritas. É o tipo do petisco que você come, come e quero mais. Uma delicia. Interessante e saboroso. A porção com 10 unidades custa R$ 19,00.




Para os adeptos ao “mais light” boa pedida é a Insalata di Italia, um mix de folhas, rúcula, cebola, tomate italiano, ovo cozido,pimentão vermelho grelhado, queijo grana padano e emulsaõ de azeite e manjericão. Com opção de tirar o frango. Bastante farta, custa R$ 23,50.
Trio de Bruschettas (de gorgonzola, de cogumeos e de berinjela), Aranci Donna Lena (bolinho de ricota e arroz), Melanzane in pasta Sfoglia (massa folhada sobre berinjea grelhada), são outras delicias que constam do cardápio.



De sobremesa a novidade é a Tazza da Nonna, uma taça com brigadeiro, bis picado, sorvete de creme, calda de nutella e crocante de amendoas, nozes e chocolate, caramelizado com calda de amaretto, servido com uma bola de sorvete de creme – R$ 23,90. 




Na sobremesa fiquei fora do cardápio do happy hour. Como a chef Camila disse que independente do horário o cardápio da casa também é disponibilizado, não resisti. Fui na Uova Della Passione, uma gelatina de iogurte light, com geléia de manga, farofa de castanha caramelada e calda de frutas vermelhas. Imperdível.


A carta de drinques agrada. Todas as sujestões são double: Choppp Way Beer - America Pale Ale - R$ 10,50 e o Lager - R$ 9,00; Caipiroska de Smirnoff (limãoo, morango ou abacaxi) - R$ 17,90; Saquerinha - R$ 18,90,  baldinho da Bohemia- pague 4 e leve 5. A carta de vinhos oferece bons rótulos.


Donna Lena – Rua Recife, 220 – abre de terça a sábado a partir das 18h30 com happy hour, seguido de jantar às 20h. Domingo com almoço. Tem rampa de acesso. É possível fechar o local para eventos. Tem serviço de vallet. – Fotos Marian Guimarães.

Eternas borbulhas de Don Román

Localizada em Fuenmayor, na região de Rioja Alta, norte da Espanha, a Marqués de Tomares foi mais um paraíso de vinícola que tive a oportunidade de conhecer através de convite das importadoras Porto a Porto e Casa Flora, grandes empresas que continuam crescendo, mesmo com a crise econômica que o Brasil vem atravessando nos dois últimos anos.

A sede da Marqués de Tomares, hoje comandada pelos netos do fundador Don Román Montaña (iniciou o trabalho em 1910), conta com a mais alta tecnologia para elaborar vinhos diferenciados e bem sucedidos, que vão de encontro aos conceitos que identificam os vinhos espanhóis.

Como em todas as vinícolas visitadas aqui também, surpresa atrás de surpresa. A começar pelo respeito que Oscar Montaña, atual comandante do empreendimento, teve com nosso grupo. Digo nosso porque fazia parte do grupo de profissionais da Porto a Porto e Casa Flora. 
Montaña adiou em mais um dia o encerramento da vindima para que tivéssemos a oportunidade de conhecer este trabalho. Nessa empresa o avanço tecnológico está em perfeita harmonia com as tradições no cultivo das vinhas. Sensacional. 
Muito alegre e brincalhão Oscar Montaña nos levou para conhecer suas vinhas centenárias; as caves subterrâneas onde além dos vinhos detalhes me chamavam atenção. 
As grades/portas das caves, os lustres com sua luminosidade serena para que nada altere o que requer o ambiente.
A pequena sala de estar onde é preservada a bela história da família, e alguns corredores com obras de arte. Tudo muito significativo.
 
Na sala de degustação foram muitos os vinhos. Reverencio o cava Don Román Brut elaborado pelo método tradicional com as uvas Macabeo, Parellada, Xarello, com sua bonita cor amarelo palha e reflexo dourados. Aroma intenso. Final longo e equilibrado. Foi “agarrada” a este cava que me fotografei, saboreando-o, entre belíssimas videiras. Sonho realizado....quem diria. 
No final tivemos mais uma surpresa. Fomos presenteados com o Marqués de Tomares reserva Privada 2001 – com nosso nome e a data da visita:”Fuenmayor, 30 de outubro del año 2016”. A minha “botella” é de no. 03.329. Recebi das mãos de Sra. Isabel (esposa de Oscar Montaña). Vinho que será guardado para momento muito especial.
 
Almoçamos no Mesón “El Pastor” de gastronomia regional. Serviço excelente. Como entrada sopa de cozidos tradicional da região, costeletas, carne curada em fatias finíssimas e saladas de folhas. O vinho escolhido foi o Nuestro Verdejo-2015, elaborado em Rueda. Produção limitada (25.000) garrafas numeradas. A que tive prazer de degustar foi a de n.o 6.110. Boa concentração, aroma gostoso com várias nuances. Redondo, sem arestas na boca. 
O grande destaque foi o cordeiro assado em forno a lenha especialidade da casa. O pão de óleo, típico de Aranda del Duero, que acompanha o cordeiro é magnífico. O vinho foi o tinto Nuestro safra 2014 - produzido na unidade Ribera del Duero-,cujo charme vai sendo descoberto aos poucos. Harmonização perfeita com cordeiro assado. 

A linha Nuestra ainda não chegou ao nosso país, mas em breve terá seu lançamento pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.

É bom lembrar que importadoras Porto a Porto e Casa Flora trazem ao Brasil os seguintes rótulos: Liderato (branco e tinto), Monastério de San Prudêncio (branco e tinto), Don Román tinto, MT Ribera del Duero, Marqués de Tomares Excellence, Marqués de Tomares Crianza, Marqués de Tomares Reserva, Marqués de Tomares Gran Reserva, MT Selección de la Familia, Cava Don Román Brut, Cava Semi-Sec Don Román, Cava Rosé Don Román e Cava Brut Don Román Reserva Imperial.
Degustação na cave: Thais Carvalhal, Simone Meirelles, Thiago Torres, Gerson Foltran Jr.,Oscar Montaña, Rodrigo Correia de Oliveira, Juliana Mickbah, Gustavo Carvalhal, eu, Evandro Giacobbo, Elis Carbanilhas, João Pensin,Marcio Barbieri,Roberta Chies, sra. Isabel, Gilza Severo, Marcia Toccafondo e Camila Podolak.

A vinícola é aberta a visitação, embora seja necessário efetuar marcação com alguma antecedência. Mais informações pelos sites: www.portoaporto.com.br ou www.casaflora.com.br

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Padaria Requinte lança linha especial de Natal

“Requinte transformando cada momento em um gesto de carinho! Porque curtir o Natal é compartilhar”, com essa campanha a Padaria Requinte lança sua linha de Natal especial com várias  sugestões de produtos para presentear com bom gosto e sofisticação. 

São cinco opções de kits para atender públicos variados.
“A “Sacola Esperança”, “Sacola Bondade”, “Cesta Harmonia”, Cesta Gratidão (foto) e o Kit Presente Champanheira”, são os produtos que desenvolvemos para atender a demanda nessa época tão especial do ano, momento em que compartilhamos o que temos de melhor”, disse Fátima Regina Cazella, proprietária da Requinte.

A Requinte também possui uma linha de panetones que além de deixar a mesa de Natal ainda mais saborosa pode servir para presentear amigos e familiares. Vale conferir.- Foto divulgação.

Espetáculo natalino do Palácio Avenida

A Araçá Eventos é quem assina o longe mais badalado da cidade para quem pretende assistir ao espetáculo natalino do Palácio Avenida. Numa área de cerca de 100 metros quadrados, totalmente ambientada, no sétimo andar de um edifício na esquina da Rua Ébano Pereira com a Avenida Luiz Xavier, o local tem a vista mais privilegiada da região central para o tradicional evento e oferece infraestrutura, comidinhas, refrigerante,  água e espumante. 


Este ano, o tema do espetáculo é “A Inesquecível Viagem de Natal”. As apresentações iniciaram no dia 2 e vão até dia 18 de dezembro - agora nos dias 9, 10, 11, 16, 17 e 18 de dezembro.


Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 41 99103-3880/99964-5829 ou loungenatalaraca@gmail.com

Aberto a partir das 19 horas (O espetáculo é das 20 às 21 horas). Adultos R$ 120,00 (inclui uma taça de espumante). Crianças de 2 a 12 anos R$ 80,00. Fotos divulgação.

Não deixe para depois

Natal está aí num piscar de olhos. O tempo passa rápido.É chegada a hora de lembrar de todos aqueles que durante o ano estiveram ao nosso lado.  Pensando nisso, e na correria do dia a dia, a loja Presenza especializada em presentes personalizados está com seu Catálogo Virtual PRESENZA 2016 / 2017.

São várias as  sugestões de presente criativos e de bom gosto, para surpreender e encher os olhos de quem vai receber.

Para facilitar você pode fazer tudo via telefone, e-mail ou se preferir escolher pessoalmente, vá até a loja Rua Ângelo Sampaio 1598 – abre de segunda a sexta das 9h30 às 19hs, sábado das 10hs às 18hs. – Telefones (41) 3222-4979 e 3225-6463.Tem estacionamento conveniado.

Confraternização Panorama do Turismo

Fim de ano chegando e as comemorações sendo realizadas. A confraria Panorama do Turismo encerra ano com chave-de- ouro. O jantar festivo foi no restaurante do Senac reunindo o trade turístico e imprensa. Na ocasião também foi lançado o prato da Confraria que homenageia o Centenário do Turismo no Paraná e o último exemplar do ano da revista. 
João Jacob Mehl e Darci Piana, presidentes do SEHA-Curitiba e do Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná receberam o prato da Confraria das mãos de seu presidente Júlio Cézar Rodrigues.
Clara Costa, Tânia Zaruch, Denise Lorenzon e Gerusa Baccaro Rodrigues
Sidnei Catenacci, Antonio Azevedo, Dino Brassa Filho, Júlio Cézar Rodrigues, Pedro Kempe, Orlando Kubo e João Jacob Mehl.
Júlio Zaruch, Antonio Claret de Rezende e César Gonçalves
Manoel Coelho, Darci Piana, Carlos Alberto Cherem e Luiz Guilherme Siqueira
Os jornalistas João Alceu, Luis Julio Zaruch, Sergio Almeida, Walter Schmidt, eu (Marian Guimarães) ,Marcia Toccafondo, Eduardo Saganzela e Isa Zili.
Crédito fotos Bruno Tadashi.

sábado, 3 de dezembro de 2016

A união faz a força

A expressão "a união faz a força" - com perdão ao clichê - é a melhor definição que encontrei para a adega Provam que visitei em Portugal a convite das importadoras/parceiras Porto a Porto e Casa Flora. São elas que colocam no mercado brasileiro os vinhos da Provam (Produtores de Vinhos Alvarinho de Monção), localizada na simpática cidade de Monção à beira do Minho. Esta região produz excelentes vinhos verdes,os melhores de Portugal, podem ser brancos ou tintos.
A visita foi ciceroneada pelo enólogo Abel Francisco Condesso e João Marques diretor comercial da Provam. Um delicioso e inesquecível passeio entre alamedas de toneis e barricas de carvalho francês onde a grande estrela foi o Alvarinho. Na foto ao fundo Joâo Pensin (Porto a Porto) e de camisa vermelha Thiago Torres(Casa Flora), atentos às explicações.
Degustamos vinhos diretamente de tonéis. Isso mesmo. Alguns produzidos recentemente ainda em fermentação e outros já prontos para engarrafamento. Provávamos e descartávamos (sim, no plural, estávamos em 16 pessoas) em um balde improvisado já que seriam muitos vinhos a provar. O frescor era permanente. Aroma, corpo e sabor impecáveis. 

Todo bom vinho seja ele branco ou tinto, deve ter frescor. Considero essa adorável característica como a própria alma da bebida e foi assim, por entre inúmeros tonéis da adega da Provam encontramos esse frescor.

A Provam surgiu da união de 10 viticultores da sub-região de Monção e Melgaço que decidiram, em 1992, se unir e construir uma adega moderna e funcional. Tudo muito bem planejado. Vinte cinco do percentual seriam uvas (e são) de vinhedos dos sócios e as restantes adquiridas de viticultores da região. Deu certo. 
Técnicas modernas foram introduzidas para fazer a virada de garrafas de espumantes. Programada em espaços alternados, ela faz o giro com as garrafas permitindo que a levedura deposite no gargalo, posteriormente faz a retirada e finaliza a bebida. (foto cedida por Márcia Toccafondo).
Na manhã seguinte havia um passeio de rafting pelo Rio Minho, cerca de duas horas, declinei. Quem foi adorou. As companheiras Gilza Severo, Roberta Chies, Marcia Toccafondo, também declinaram. Sendo assim deveríamos ficar no centro de treinamento esperando pelo grupo. Mas o atencioso enólogo Abel Francisco Condesso se propôs nos levar até o parque Lamas de Mouro, situado no Parque Nacional da Peneda-Gerês uma das maiores atrações naturais de Portugal. Estende-se das montanhas Gerês, ao sul e à fronteira espanhola, ao norte; no povoado visitamos o Santuário Nossa Senhora da Peneda, cercada de pedras enormes (serão matérias à parte). Adoramos.
Na área gastronômica tivemos jantar no restaurante do Hotel Convento dos Capuchos, onde estávamos hospedados. O cardápio sob a batuta do chef Marco Conde e vinhos da Provam. Tudo perfeito. De entrada um mix de folhas verdes, pequenos legumes e alcachofra harmonizado com o espumante Côto de Mamoelas. Simplesmente fantástico. Encorpado e seco, de elegância notável onde se sente fruta madura. Não conhecia. Recomendo.
O bacalhau ao forno servido com um purê de batatas teve sabor realçado pelo Vinha Antiga, que ainda não chegou ao Brasil. De acidez elevada, reune aroma potente deixando na boca uma sensação duradoura. 

Depois foi a vez da vitela grelhada. Estava no ponto certo. Leve e não substanciosa demais. Harmonização com o Varanda do Conde, castas Alvarinho e Trajadura, combinação mais tradicional das castas brancas da região. De acidez gostosa, lembrando frutas tropicais e delicadas, com teor alcoólico 12%, com potencial de guarda 3 anos.Com a vitela também foi servido o Portal do Fidalgo 100% casta Alvarinho. Sem passagem por madeira, apresentou muito frescor. Toques florais, final persistente, confirmando mineralidade. Muito bom.
De sobremesa, bolo de amêndoas e queijo acompanhado de sorvete elaborado com vinho Alvarinho, exclusividade do chef. Bom demais. 
O almoço de despedida foi no restaurante Adega do Sossego que tem indicação no Guia Michellin. Ambiente acolhedor e rústico, atendimento simpático, comida e vinho melhor ainda. De entrada uma mesa farta de embutidos, queijos e bolinho de bacalhau. 
No cardápio cozinha caseira que mantém a regionalidade.
Num papo descontraído sobre vinhos com um dos atendentes da casa surgiu a conversa sobre Vinho Verde Tinto, que muitos de nós não conhecíamos no paladar. E não é que ele foi buscar o Vinho Verde Tinto que chegou numa tigela - é assim que serve este vinho -, olhamos meio ressabiados. Gustavo Carvalhal (Casa Flora) um dos integrantes do grupo meio relutante se habilitou em provar. E não é que depois a fila andou. Até eu coloquei a cara na tigela. 
Na bagagem duas lembranças: o Coca (dragão) que ganhamos da Provam. Coca é símbolo na festa de Corpus Christi, realizada em junho, quando São Jorge o enfrenta num combate ritual cômico; o lenço tradicional do Minho adquiri no passeio ao Lamas de Mouro.
Em Monção ficamos hospedados na área nova do Convento dos Capuchos. Como reporter é sempre fuçador, procurei conhecer a área antiga. Um belíssimo conjunto do século XVIII, de janelas manuelinas, onde os quartos são ex- celas dos monges, oferecem toda infraestrutura de conforto: frigobar, televisão, cofre, secador de cabelo, ar condicionado, suporte para malas, etc. O hotel tem spa, piscina, quadra de tênis, entre outras áreas de entreterimento. Fica na Rua Caminhos dos Capuchos, 4950-527 no centro de Monção. Recomendo.
Mais uma vez só posso dizer: obrigada Porto a Porto e Casa Flora. Viajar é muito bom e recordar é ser feliz.